From Tlatelolco to the UN Nuclear Weapon Ban Treaty - Portuguese

De Tlatelolco ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares da ONU

Ponto de vista de Jorge Alberto López Lechuga

Jorge Alberto López Lechuga é Oficial de Pesquisa e Comunicação da Agência de Proibição de Armas Nucleares na América Latina e Caribe (OPANAL). Os pontos de vista expressados neste artigo não necessariamente refletem os da OPANAL e seus Estados Membros. Editor

MÉXICO (IDN) – Em 2 de fevereiro, o Governo dos EUA publicou a Revisão de Postura Nuclear 2018 (NPR), que inclui a estratégia de aumentar o papel de armas nucleares na segurança nacional. A NPR considera a necessidade de dobrar o orçamento militar de 3% para 6,4% para modernizar o arsenal americano. Isso significaria um investimento de 1 trilhão de dólares americanos nos próximos 30 anos. Também afirma que expandir "as opções nucleares flexíveis dos EUA agora, para incluir opções de baixo rendimento, é importante para a preservação de deterrência crível contra regressão regional", uma estratégia que criará um "limiar nuclear".

Kick Off To A Nuclear Race Threatening Doomsday - Portuguese

Largada da Corrida Nuclear Ameaça o Apocalipse

Ponto de vista de Sergio Duarte

O escritor é o presidente das Conferências Pugwash sobre Ciências e Negócios Mundiais, vencedoras do Prêmio Nobel da Paz de 1995, e ex-embaixador do Brasil que serviu em missões diplomáticas importantes.

NOVA YORK (IDN) – Como se fosse coincidência, quase simultaneamente o mundo soube do Relógio do Apocalipse chegando próximo à meia-noite e do lançamento da Revisão sobre Postura Nuclear 2018 (NPR) pelo governo dos Estados Unidos.

Exigências da NATO Provocam Dores de Cabeça na Islândia

Por Lowana Veal

Foto: Poseidon P-8A Marinha dos EUA em Keflavík. 8 de novembro de 2017. Crédito: b737.org.uk

REYKJAVÍK (IDN) – Em fevereiro de 2016, o governo dos EUA iniciou discussões com o seu homólogo islandês sobre a possibilidade de levar a cabo as mudanças necessárias para as portas do hangar da NATO no aeroporto de Keflavík para que os mais recentes e maiores aviões de reconhecimento de submarinos pudessem ser alojados lá. O assunto foi eventualmente concluído em dezembro de 2017, quando o governo dos EUA concordou no financiamento.

O Cazaquistão Junta-se ao Observatório Nuclear da ONU em um Passo Histórico para a Não Proliferação

Por Ramesh Jaura

Foto: O diretor-geral da IAEA Yukiya Amano (à esquerda) com o presidente do Cazaquistão Nursultan Nazarbayev com a chave simbólica do Banco de LEU da IAEA. Crédito: Site Oficial do Presidente da República do Cazaquistão.

ASTANA (IDN) — Enquanto um momento de silêncio foi feito em 29 de agosto às 11h05, hora local na cidade de Astana, capital do Cazaquistão, em homenagem à memória das vítimas de todos os testes de armas nucleares, a cerca de 4.365 quilômetros (2.713 milhas), a Coreia do Norte disparou um míssil balístico de alcance intermediário que voou sobre o Japão. No mesmo dia, uma nova instalação foi inaugurada no Cazaquistão, sob os auspícios do organismo de vigilância nuclear da ONU, que poderia abrir um novo capítulo na não proliferação.

Maior Contribuição Voluntária do Japão para a CTBTO

Por Jamshed Baruah

BERLIM | VIENA (IDN) - O Japão, sem dúvida o único país a sofrer ataques atômicos em Hiroshima e Nagasaki, decidiu fazer a maior contribuição extraorçamentária jamais feita para a Organização do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares (Comprehensive Nuclear-Test-Ban Treaty Organization - CTBTO).

Os recursos, no valor de cerca de US$ 2,43 milhões, apoiarão uma série de atividades relacionadas com a verificação para melhorar a capacidade de detecção da Organização - e, dessa forma, abrir o caminho para um mundo livre de armas nucleares.

Não da Austrália à Resolução que Proíbe Armas Nucleares Detona Debate

Por Neena Bhandari

SYDNEY (IDN) - No apagar das luzes de 2016, ano que marcou o quinto aniversário de Fukushima e o 30º aniversário dos desastres nucleares de Chernobyl, dando um sombrio recado sobre as devastadoras consequências humanitárias e ambientais dessas armas de destruição em massa, a determinação para libertar o mundo das armas nucleares é mais forte do que nunca.

Secretário da ONU condena o “Impasse Crônico” do Desarmamento

Por Rodney Reynolds

NOVA YORK (IDN) - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que tem sido incansável em sua campanha de longa data para o início de “um mundo sem armas nucleares”, expressou forte decepção com "a profunda divisão" entre os 193 países-membros da ONU sobre o futuro do desarmamento multilateral.

Por um lado, estados com armas nucleares, juntamente com muitos dos seus aliados, argumentam que têm tomado medidas para reduzir seus arsenais, disse ele. 

Grupos religiosos defendem o desarmamento

Análise de T.K. Fernandes

NOVA IORQUE (IDN) – Desde a utilização mortífera de bombas atómicas em Hiroshima e Nagasaki em 1945 que a comunidade internacional tem vindo a solicitar a eliminação de armas nucleares. Apesar dos lentos progressos, a sociedade civil tem continuado a defender, incansavelmente, um mundo  livre de armas nucleares e encontra-se, de facto, mais perto da sua concretização em princípio.

A Campanha Nuclear de Desarmamento Visa Bergen na Noruega

Por Lowana Veal

BERGEN (IDN) – A Noruega é um membro fundador da Organização do Tratado do Atlântico (NATO), ao desfrutar da proteção da Aliança como um estado de cobertura nuclear e ainda amplamente conhecido pela sua associação com questões de paz: não só por hospedar a primeira Conferência internacional sobre o Impacto Humanitário das Armas Nucleares em Oslo em março 2013.

Japan and Kazakhstan Campaign for Nuclear-Test-Ban Treaty - Portuguese

Japão e Cazaquistão fazem campanha por Tratado de Proibição de Ensaios Nucleares

Por Ramesh Jaura

VIENA | TÓQUIO (IDN) - Enquanto a Organização do Tratado de Proibição Total de Ensaios Nucleares (CTBTO, na sigla em inglês) se prepara para convocar uma reunião ministerial em junho, o Cazaquistão e o Japão reafirmam seu compromisso com a intensificação de seus esforços para a entrada em vigor do Tratado.

Durante a primeira semana do simpósio "Ciência e Diplomacia pela Paz e Segurança", de 25 de janeiro a 4 de fevereiro, porta-vozes dos dois países em Viena garantiram que iriam demonstrar seus esforços iniciados por seus respectivos ministros das relações exteriores em setembro de 2015 na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Search

Newsletter

Toward a World Without Nuclear Weapons 2018

Newsletters April 2016-March 2018

Newsletter Archive 2009-2015

QR Code

QR-Code

Donate

Help us raise awareness of the compelling need to phase out all atomic arsenal as a first step toward ushering in a nuclear weapons free world.